REJUPE Ceará discute opressão no esporte

Fortaleza (CE), 27 de janeiro de 2015 - Entendendo que o esporte, apesar de ser um direito, viola tantos outros, a REJUPE Ceará promoveu espaços de discussão sobre as opressões e violações durante as terças e sextas de janeiro na Universidade Federal do Ceará.

A ideia dos espaços consiste na discussão profunda das temáticas, a fim de entender melhor cada realidade e tatear os posicionamentos da rede. As ações são parte do Projeto Meio de Campo e, como resultado das discussões, será criado um caderno de textos que fomentará o mapeamento comunitário em três bairros de Fortaleza.

O primeiro espaço (16/01) pautou Desconstrução dos Estreótipos de Gênero e contou com a presença do Coletivo Feminista Lilas; o segundo (20/01) margeou as discussões sobre Acessibilidade e Inclusão, inserindo pessoas com deficiência e mães na roda de diálogos; e o terceiro (23/01) abriu alas às discussões sobre Diversidade Sexual e Combate às Opressões.

Segundo Letícia Lima, da REJUPE CE, a importância dos espaços se dá "porque podemos conhecer melhor o ponto de vista dos diversos grupos sobre esporte. Com isso, podemos pautar melhor suas opiniões e realidades".

Os próximos espaços serão sobre Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo (27/01) e Direitos das Crianças e dos Adolescentes (30/01), no Centro de Humanidades II da Universidade Federal do Ceará.

Mais informações, acessem a fanpage da REJUPE CE.




Copyright © 2017 REJUPE. All rights reserved