Início » Notícias


Geral



Rejupe RS discute proteção à infância durante a Copa

PORTO ALEGRE (RS), 28 de agosto, 2012 – “Será que crianças, adolescentes e jovens terão acesso aos locais e grandes estruturas, construídas para os megaeventos, para praticar esporte de forma adequada?” questionou Fabiele Zanquetta, representante da Rejupe no RS, ante uma plenária constituída por representantes dos mais diversos órgãos de gestão pública da cidade de Porto Alegre, reunidos na última terça-feira (28) na capital gaúcha para definir ações de colaboração entre governo e sociedade civil no intuito de implementar estratégias efetivas de proteção à infância durante a Copa do Mundo. Na ocasião também esteve presente a oficial de programas do Unicef Brasil, Ilaria Favero, que reforçou a necessidade de criar alternativas conjuntas para a promoção dos direitos da infância e da juventude nas cidades sede da Copa. Fabiele apresentou algumas das ações que a Rejupe vem desenvolvendo na cidade de Novo Hamburgo (RS) com o objetivo de aderir apoios locais dentre os gestores públicos presentes para conseguir mobilizar outros jovens na capital, Porto Alegre. Tendo como base os compromissos e propostas formuladas pelos adolescentes da Rejupe no passado mês de abril durante a realização do 1º Encontro Local da Rejupe RS,  a jovem sugeriu a criação de uma consultoria juvenil para assessorar a atuação dos órgãos locais encarregados da implementação de políticas públicas na área do esporte e exigiu uma maior representatividade e participação dos jovens nas discussões do comitê gestor da Copa do Mundo no Rio Grande do Sul. “Ser voz de uma juventude onde muitos acham que foram esquecidos é um privilégio. Poder estar envolvida em um grande planejamento liderado por jovens para garantir uma prática esportiva segura e inclusiva, é novidade, para a maioria. E por que não estarmos lá? Temos voz e ela serve para isso, para expressarmos nossas ideias e opiniões sobre o que nos diz respeito”, afirmou a adolescente, Victória Raupp, integrante da Rejupe no RS, que também participou do encontro. Na segunda semana de setembro a REJUPE terá uma nova reunião com representantes do poder público local para traçar objetivos comuns que consolidem o apoio à iniciativa juvenil, "nossa rede tomou um grande impulso a partir desse encontro e creio que cada vez mais iremos crescer como rede e mobilizar mais e mais jovens" concluiu Fabiele. Foto: Secom POALeia mais

Rejupe exige participação nas discussões do legado

RECIFE (PE), 18 de agosto, 2012 - A preocupação com o legado social que a Copa e as Olimpíadas deixarão para a sociedade brasileira foi tema do encontro “Copa, Olimpíadas e eleições: Qual o legado para sua cidade?” que reuniu os candidatos à prefeitura da cidade de Recife na quinta-feira (16), no cinema da Fundação Joaquim Nabuco. A adolescente Aline Freitas, 17 anos, representante da Rejupe no estado, chamou a atenção dos presentes para a participação do adolescente e para a importância do esporte nessa fase da vida. “A ideia do legado é logo associada ao futuro, seja ele a curto, médio ou longo prazo. Nós, jovens e adolescentes do estado de Pernambuco, estamos atentos a isso e dispostos a construir esse legado que nos será oferecido de forma conjunta. O investimento em esporte não deve ser apenas vinculado ao esporte de rendimento, mas também ao escolar e de participação voluntária, assim garantiremos um esporte seguro e inclusivo para todos.” A carta elaborada pelos adolescentes da Rejupe em 29 e março de 2011, durante a realização do 1o Encontro da rede no estado, foi entregue posteriormente a todos os candidatos, “a entrega simbólica da Carta tem como objetivo sugerir aos candidatos que construam suas políticas para a Copa em sintonia com o legado desejado pelos adolescentes”, afirmou Aline. O evento acontecido na capital pernambucana faz parte de uma série de reuniões que o Instituto Ethos, a organização Atletas pela Cidadania e a Rede Social Brasileira de Cidades Justas e Sustentáveis vêm promovendo com candidatos à prefeitura das 11 cidades-sede da Copa no intuito de colocar o tema do legado social dos megaeventos esportivos na pauta das discussões eleitorais. Os candidatos à prefeitura de Recife, presentes no encontro, Mendonça Filho (DEM), Edna Costa (PPL), Daniel Pires Coelho (PSDB), Esteves Jacinto (PRTB), Geraldo Julio (PSB), Humberto Costa (PT), Jair Pedro (PSTU), Roberto Numeriano (PCB) e o candidato a vice-prefeito Luciano Siqueira (PCB), assinaram o Termo de Compromisso ‘Programa Cidades do Esporte’, sobre a garantia do acesso ao esporte pela população; o Pacto pela Transparência Municipal, referente à transparência da gestão e dos gastos públicos; e a Carta Compromisso do ‘Programa Cidades Sustentáveis’, que estimula ações para o desenvolvimento sustentável. “O evento foi uma plataforma importante para a consolidação da Rejupe como rede no estado de Pernambuco, bem como para contatar outros parceiros governamentais e da sociedade civil que podem contribuir neste processo. Eventos deste tipo, que definem compromissos, fazem reviver a esperança de que se construa um Brasil em que o esporte seja mais que um direito, uma realidade para todos os meninos e meninas”, concluiu Aline.Leia mais

REJUPE exige compromisso de candidatos em SP

SÃO PAULO (SP), 01 de agosto, 2012 – A adolescente Patrícia Gonçalves, de 17 anos, foi uma das mais aplaudidas pelo público de cerca de 250 pessoas que participaram do evento Copa, Olimpíadas e Eleições: qual é o legado para a sua cidade?, realizado na última quarta-feira (01), em São Paulo Com o apoio do UNICEF, o evento foi promovido pela Atletas pela Cidadania, o Instituto Ethos, por meio do projeto Jogos Limpos, a Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis e a Rede Nossa São Paulo, em parceria com a Fundação Avina. Patricia apresentou aos candidatos à Prefeitura de São Paulo as propostas da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo (Rejupe), iniciativa do UNICEF no Brasil, com apoio do IIDAC, que tem como objetivo garantir que jovens lideranças contribuam para a construção de um legado social positivo para os megaeventos esportivos que serão realizados no País. A adolescente entregou aos candidatos a carta Legado social dos grandes eventos para crianças e adolescentes da cidade de São Paulo, elaborada por meninas e meninos da Rejupe em março de 2012. Com ela, solicitou que, caso eleitos, desenvolvam iniciativas que garantam espaços para que os adolescentes tenham condições de intervir nas políticas públicas que garantam acesso ao esporte seguro e inclusivo; promovam a educação integral; respeitem a diversidade; tornem possível a participação de todos e fortaleçam o exercício da cidadania. Patricia foi acompanhada por adolescentes e jovens participantes do primeiro ciclo da Plataforma dos Centros Urbanos, que realizaram a cobertura jornalística do evento. Durante o encontro, o coordenador do UNICEF em São Paulo, Silvio Kaloustian, destacou o slogan que norteia as ações do UNICEF no Brasil pelo esporte seguro e inclusivo: quando todo mundo joga junto, todo mundo ganha. “É urgente que o projeto do legado social dos grandes eventos caminhe ao lado dos investimentos em infraestrutura para a realização das competições. E isto ainda não está acontecendo”, afirmou. Participaram do encontro os candidatos Ana Luisa Figueiredo (PSTU), Carlos Giannazi (PSOL), Eymael (PSDC), Fernando Haddad (PT), Gabriel Chalita (PMDB), Miguel Manso (PPL) e Soninha Francine (PPS). Além de exporem suas opiniões, eles receberam material com o posicionamento do UNICEF sobre o tema e assinaram os seguintes compromissos: a Carta de Compromisso Programa Cidades do Esporte, sobre a garantia do acesso ao esporte pela população; o Pacto pela Transparência Municipal, referente à transparência da gestão e dos gastos públicos; e a Carta Compromisso do Programa Cidades Sustentáveis, que estimula ações para o desenvolvimento sustentável. Mais informações: Unicef BrasilLeia mais

Diálogos locais da REJUPE mobilizam cidades da Copa

BRASÍLIA (DF), 11 de abril, 2012 — “Estamos preocupados em como vamos vivenciar a chegada de turistas de todos os tipos e como tudo vai funcionar após os grandes eventos esportivos. Queremos utilizar a Copa e as Olimpíadas para incentivar a prática do esporte e torna-lo mais acessível para todas e todos”, dessa forma começou a intervenção de Aline Freitas, de 16 anos, durante a mesa de abertura que deu inicio ao 1º Encontro da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo (REJUPE) de Recife. A fala de Aline recolhe os anseios de centenas de adolescentes mobilizados nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), do Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC), bem como de grupos e organizações da sociedade civil e do governo nas diferentes localidades, para debater e elaborar propostas sobre o legado social dos megaeventos esportivos e para a garantia do direito a uma prática desportiva segura e inclusiva. As capitais dos estados da Bahia, Rio de Janeiro, Amazonas, Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo, Mato Grosso e Ceará acolheram a programação de atividades da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo realizando, nos últimos dois meses, encontros presenciais nos quais os adolescentes participantes tiveram a oportunidade de conhecer mais de perto os planejamentos de suas cidades e estados para a Copa e Olimpíadas propiciando assim, a criação de planos de ação locais que recolhem as propostas das jovens lideranças para a garantia de sua participação efetiva na construção de um legado social positivo dos megaeventos desta década. No momento em que o país se prepara para grandes eventos como a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo da FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, os adolescentes se perguntam quais as ações e estratégias que os diferentes órgãos governamentais estão desenvolvendo para que a garantia do direito ao esporte, seguro e integrador com todas as crianças e adolescentes, seja um dos mais importantes investimentos e, consequentemente, a maior e melhor “herança” que os megaeventos possam deixar para o país. “Nosso interesse é dar voz de participação aos adolescentes para que eles possam questionar, debater e encontrar alternativas que nos ajudem a lidar com os legados, indiscutivelmente, deixados por esses acontecimentos. Em nossa passagem pelas diferentes cidades-sede, encontramos uma receptividade importante e uma preocupação em torno dos direitos humanos que permeiam o processo educacional nesse âmbito”, explica o presidente do IIDAC, Gilson Scharnik. Dentre os principais objetivos destes encontros nas cidades-sede está o de articular redes estaduais que promovam a integração dos adolescentes e jovens participantes em espaços de discussão de políticas públicas voltadas ao esporte seguro e inclusivo. O calendário de encontros locais da REJUPE contempla mais quatro cidades: Natal (RN), Novo Hamburgo (RS), Ponta Grossa (PR) e Brasília (DF) que realizarão suas respectivas reuniões ainda no mês de abril.Leia mais

Fortaleza e Natal na rota da REJUPE

FORTALEZA (CE), 10 de abril, 2012 — Os debates pela garantia do direito ao esporte mobilizam jovens lideranças, representantes do governo e da sociedade civil nos estados do Ceará e do Rio Grande do Norte na realização do 1º Encontro da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte (REJUPE) de Fortaleza e Natal. As reuniões são uma iniciativa do UNICEF em parceria com o Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC) e contam com o apoio da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) do Ceará e da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte, Lazer e Copa do Mundo - SECOPA, de Natal. As reuniões em ambas as capitais nordestinas dão sequência à serie de encontros da Rejupe realizados desde fevereiro nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo. Durante cada um dos encontros, os adolescentes conhecerão o planejamento dos Estados e dos municípios para os megaeventos esportivos, como a Copa de 2014, e elaborarão propostas para promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes no esporte e por meio do esporte. Sobre a Rejupe A Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte (Rejupe) foi criada em abril de 2011 durante o Encontro Nacional dos Adolescentes pelo Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo, realizado, no Rio de Janeiro, pelo UNICEF em parceria com o IIDAC, Instituto Esporte & Educação (IEE), Sesc e Centro de Promoção da Saúde (Cedaps). O objetivo da rede é promover a integração e a participação qualificada de adolescentes das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 em espaços de discussão de políticas públicas de esporte seguro e inclusivo para crianças e adolescentes brasileiros. A ideia é garantir que jovens lideranças contribuam para a construção de um legado social positivo para os megaeventos esportivos que serão realizados no País. Informações: Ceará O quê: 1º Encontro de Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo (Rejupe) de FortalezaQuando: 10 de abrilOnde: Auditório da STDS - Rua Soriano Albuquerque, 230, Joaquim Távora, Fortaleza (CE). Rio Grande do Norte O quê: 1º Encontro de Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo (Rejupe) de NatalQuando: 13 de abrilOnde: Auditório do CEMURE - Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves - Av. Coronel Estevam, Nossa Senhora de Nazaré, Natal (RN).Leia mais

REJUPE mobiliza juventude mineira

BELO HORIZONTE (MG), 19 de março, 2012 — O Unicef e o IIDAC promovem, nas 12 cidades-sede da Copa do mundo de 2014, uma série de encontros da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo (REJUPE). Adolescentes, jovens e lideranças da sociedade civil participarão nesta segunda feira, dia 26 de março na Câmara Municipal de Belo Horizonte do Encontro da Rede Juvenil pelo Esporte Seguro e Inclusivo (REJUPE). Durante o Seminário os adolescentes e o publico participante, conhecerão o planejamento de Belo Horizonte para a Copa de 2014, bem como elaborar propostas para promoção e defesa dos direitos de crianças e adolescentes no esporte e por meio do esporte. O encontro faz parte do processo de estruturação da Rejupe, rede criada em abril do ano passado em um encontro nacional dos adolescentes realizado pelo Unicef no Rio de Janeiro. Estão confirmadas as participações do Representante da SECOPA (Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo MG), PBH, Câmara Municipal, Empresários, dirigentes e outras autoridades ligadas ao mundo esportivo. O objetivo da rede é promover a integração e a participação qualificada de adolescentes das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 em espaços de discussão de políticas públicas de esporte seguro e inclusivo para crianças e adolescentes brasileiros. A ideia é garantir que jovens lideranças contribuam para a construção de um legado social positivo para os megaeventos esportivos que serão realizados no País. Os eventos fazem parte dos esforços do Unicef no Brasil de contribuir com o País para a promoção do esporte seguro e inclusivo e para crianças e adolescentes e a construção de um legado social positivo dos megaeventos esportivos. O encontro em Belo Horizonte é apoiado pelo IIDAC (Instituto Internacional para o desenvolvimento da Cidadania) e da Rede Mineira da Cidadania. Para o Coordenador Geral da Rede Mineira da Cidadania, Walfredo Rodrigues o encontro será um momento importante tanto para os adolescentes como para a cidade. "É preciso mobilizar a juventude democraticamente para a construção integrada de políticas públicas voltadas para o Esporte", garantiu Walfredo. Seminário | Encontro da REJUPE BH: Data do Evento: 26 de março de 2012 (segunda feira) às 14h30 Local do evento: Câmara Municipal de Belo Horizonte Endereço: Av. dos Andradas, 3100, Bairro Santa Efigênia Mais informações: Portal da RMC: www.redemgcidadania.org.br Portal dos Adolescentes: www.vozdosadolescentes.org.br Telefone: (31) 8708-1497 | 8309-9007 Contato: Walfredo Rodrigues  e Aline Cristiane (Coordenação Geral) Fonte: Rede MG CidadaniaLeia mais

REJUPE mobiliza sociedade civil e adolescentes

ANÁPOLIS (GO), 31 de janeiro, 2012 - As ações de expansão da Rede Juvenil pelo Esporte (REJUPE) nas 12 cidades-sede da Copa de 2014 vão se fortalecendo a cada dia com o apoio de atores governamentais, organizações da sociedade civil e grupos de adolescentes que atuam em cada uma das cidades. O ciclo de encontros locais da Rede Juvenil pelo Esporte, que começará em Salvador (BA) nos dias 13 e 14 de fevereiro, tem como objetivo dar início a um processo local de sensibilização de adolescentes e gestores, governamentais e não governamentais, sobre a necessidade da garantia do direito ao esporte, de forma a oportunizar ações conjuntas entres estes atores e os adolescentes para dinamizar a criação de iniciativas e programas dirigidos a potencializar o legado dos megaeventos no Brasil.Leia mais

Rejupe define rumos para a mobilização por legado

BRASÍLIA (DF), 28 de outubro, 2011 - Os adolescentes representantes da Rede Juvenil pelo Esporte (REJUPE) vindos das cinco regiões brasileiras reuniram-se em Brasília para discutir as linhas estratégicas de atuação que servirão de base para a mobilização e articulação das ações de consolidação da rede nas 12 cidades-sede da Copa 2014 durante os próximos meses. O encontro, que aconteceu nos dias 27 e 28 de outubro, abriu com uma rodada de apresentação das principais ações desenvolvidas pelos adolescentes em suas cidades, evidenciando os avanços realizados e os desafios a serem superados no processo de divulgação. Organizados em quatro grupos de trabalho: comunicação, incidência política, transferência de boas práticas e mobilização social, pelo legado dos grandes eventos, os adolescentes definiram ações estratégicas, objetivos para essas ações e parceiros potenciais para colaborar na expansão da REJUPE nos estados. “Os objetivos da comunicação e da mobilização são, em definitivo, alcançar o protagonismo político e social que almejamos com as propostas indicadas pela Carta dos Adolescentes pelo Esporte Seguro e Inclusivo, só que no momento precisamos definir ainda mais quais serão nossos próximos passos para que os esforços de cada um de nós em seus estados ajudem a todos a conquistar os nossos direitos”, afirmou Fabiele Zanquetta, representante da REJUPE no Rio Grande do Sul, durante a plenária que discutiu as possíveis vias de atuação apontadas nos grupos de trabalho. Na ocasião, os adolescentes tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos sobre sustentabilidade e debateram com doutor Claudio Langone, coordenador da Câmara Nacional de Meio Ambiente para a Copa 2014, sobre possíveis riscos e novas oportunidades que os megaeventos trarão na questão ambiental.  O doutor Langone destacou a importância de “priorizar a educação para que aconteça uma mudança de valores na qual os adolescentes e jovens devem ser os protagonistas”.Leia mais

Debate sobre esporte e cidadania no Maranhão

SÃO LUÍS (MA), 06 de outubro, 2011 - A Rede Juvenil pelo Esporte (REJUPE) participa do 1º Encontro Brasileiro de Mediação em Esportes Educativos - A metodologia do Futebol de Rua, história, fundamentos e aplicações - que acontece em São Luís (MA), nos dias 5, 6 e 7 de outubro, com o objetivo de somar novas perspectivas e análisis ao diálogo sobre metodologias de esportes educativos inclusivos. Malena Portela, representante da REJUPE na Bahia, e Sebastian Roa, representante no estado de Amazonas, foram convidados para apresentar suas vivências enquanto integrantes da REJUPE e intercambiar experiências com outros adolescentes integrantes de outras redes adolescentes de esporte e cidadania do Brasil. "Apresentar a Rede aqui nos oferece a oportunidade de conhecer outros adolescentes que atuam na área de promoção do direito ao esporte e possibilita que essas pessoas conheçam a REJUPE, pois nossa criação é muito recente e precisamos da mobilização de outros adolescentes para dar força às nossas propostas", afirma Sebastian, que já realizou várias atividades de divulgação em escolas e clubes esportivos de Manaus. Durante os três dias de encontro, os adolescentes irão participar de painéis sobre a promoção do esporte educativo com representantes de organizações nacionais e internacionais, assim como de debates com adolescentes de diversos grupos e redes. "É importante que a REJUPE esteja presente em este tipo de encontros porque além de falar de esporte também falamos do vínculo da prática esportiva com o lazer e a cultura. Pude perceber nos olhos das crianças que estavam jogando futebol de rua uma alegria imensa só por estar, simplesmente, jogando futebol. O que mais me impressionou foi a experiência do terceiro tempo, pois eles tinham que assinar um acordo de convivência pré-jogo e analisar, após o jogo, o comportamento dos jogadores e das jogadoras independentemente do resultado. Ganhava aquele que mais respeitou o outro", comenta Malena depois de participar de uma vivência de futebol de rua na escola Mario Meireles, próxima à cidade de São Luís, que encerrou a programação do encontro na primeira jornada. O Instituto Formação do Maranhão, organizador do evento, desenvolve desde 2001 projetos com adolescentes que atuam como mediadores em práticas de esportes inclusivos. Com a realização do 1º Encontro Brasileiro de Mediação em Esportes Educativos, em parceria com o UNICEF e com o apoio de outros parceiros locais, o Formação pretende fortalecer a troca de experiências e os vínculos entre as diversas redes de promoção das práticas esportivas no Brasil. Desde sua criação em abril de 2010, a REJUPE conta com adolescentes representantes nas 12 cidades-sede da Copa 2014. Parceria entre o IIDAC e o UNICEF, a Rede constitui um espaço de integração e discussão dos adolescentes e jovens brasileiros entorno ao direito ao esporte. As propostas que rumam a consolidação da Rede foram recolhidas no encontro de Adolescentes pelo Esporte Seguro e Inclusivo e sistematizadas na Carta dos Adolescentes pelo Direito ao Esporte. Clique aqui e faça download da carta.Leia mais




Eventos

  • Encontro Estadual da REJUPE

    13 e 14/11: Universidade Federal do Maranhão, São Luís as 13h

  • Caravana Esporte e Cidadania

    29/11: Parque Nacional da Serra do Cipó, Minas Gerais



Copyright © 2017 REJUPE. All rights reserved